Mariana Mais

Historia

Por de trás das montanhas de Minas, uma cidade preserva seu casario colonial que reconta boa parte da história do Brasil. Três séculos separam o antigo Arraial do Carmo da cidade que hoje é patrimônio nacional.
Uma história marcada por descobertas, sonhos de fortuna, pela força da fé e da arte. A história da fundação de Mariana, primeira cidade de Minas, está ligada a busca por ouro.

No século XVII, os bandeirantes paulistas andavam por esta região a procura de riquezas. De Taubaté (SP), saiu uma expedição numa viagem que durou meses. De acordo com a história, em 16 de julho de 1696, as bandeiras chefiadas por Salvador Fernandes Furtado de Mendonça, acharam ouro num rio, que resolveram batizá-lo de Ribeirão de Nossa Senhora do Carmo.

O vilarejo surgiu com a bandeira de Salvador Furtado. Às margens do ribeirão cresce um povoado. Os bandeirantes chegaram no dia de Nossa Senhora do Carmo. No período colonial, pela tradição portuguesa era comum se nomear os lugares associando uma imagem religiosa, rendendo homenagem ao santo do dia. Por isso, resolveram batizar o arraial de
Nossa Senhora do Carmo.
Dessa forma, começou a história que se confunde com Estado que nascia...
Em pouco tempo, o arraial cresceu. Se tornou um dos principais fornecedores de ouro para Portugal. Não demorou muito para se tornar a primeira vila, criada na capitania. Em 1745, por ordem do rei de Portugal, D. João V, a vila foi elevada a cidade com o nome de Mariana, em homenagem a esposa, que era a rainha Maria Ana D’Austria. Na mesma época se tornou sede do primeiro bispado de Minas.
Mariana foi uma das primeiras cidades a ser projetadas no Brasil.

“Isto se deveu, provavelmente, pelo fato do local ser centro religioso de Minas, além de seu valor estratégico, devendo ostentar a imagem que refletisse uma ordem social que desejava impor, digna do nome da rainha, bastante diferente do arraial decadente que se tornara Vila do Carmo, relatou a professora Cláudia Fonseca.
Por isso, Mariana passou pela intervenção do projetista: o engenheiro militar, José Fernandes Alpoim. A vila que se ergueu no passado, hoje é patrimônio nacional. A vila de Ribeirão do Carmo, dos primeiros anos, perdeu importância econômica com a decadência do ouro, mas, ganhou importância histórica. Fonseca assinala que esse crescimento do urbanismo colonial obedece a uma lógica do sistema de poder dos Portugueses, que exerciam controle sobre os seus habitantes
.
Hoje, Mariana está distante a 110 km de Belo Horizonte, e dentro do Quadrilátero Ferrífero, região formada por municípios que tem a economia baseada na extração e beneficiamento de minério de ferro. Preserva um casario e as ladeiras, guardam traços da arquitetura colonial do século XVIII. A cultura possui as características específicas de uma sociedade movida pela fé. A cidade é visitada por turistas do mundo inteiro, em busca de uma viagem ao tempo do Brasil colônia.

Festas tradicionais da cidade de Mariana
Carnaval - Data móvel
Semana Santa - Data móvel,
Festa do Divino
Arraial do Carmo - Última semana do mês de junho,
Corpus Christi - Data móvel,
Aniversário da cidade -16 de julho,
Festa de São Roque - 16 de agosto
Enduro da Independência -7 de setembro
Nossa Senhora Aparecida -12 de outubro
Águas Claras - 24 e 25 de agosto
São Luiz Rei da França (Bandeirantes) - 19 e 20 de janeiro
São Sebastião (Barro Branco) - 8 e 9 de setembro
Nossa Senhora da Glória (Barroca) - 12 e 13 de junho
Santo Antônio (Cachoeiro do Brumado) - 7 e 8 de dezembro
N. S. da Conceição (Camargos) - 2ª quinzena de julho
N. S. da Conceição (Cláudio Manoel) - 19 e 20 de janeiro
São Sebastião (Cuiabá) - 9 e 10 de janeiro
Santo Antônio (Furquim) - 31 dez e 1º janeiro
Bom Jesus do Monte (Monsenhor Horta) - 6 e 7 de agosto
São Caetano (Padre Viegas) -7 de outubro
N. S. do Rosário (Paracatu de Baixo) - 15 e 16 de junho
Santo Antônio (Paracatu de Cima) - 15 e 16 setembro
Menino Jesus (Passagem de Mariana) - 20 de janeiro
São Sebastião -15 de agosto
N. Sra. da Glória (Pedras) - 1º e 2 de agosto
Santo Antônio (Santa Rita Durão) - 11 e 12 de setembro
N. Sra. de Nazaré (Vargem/Pomba) - 16 e 7 de outubro
N. Sra. Rosário (Vila Santa Efigênia) - 21 e 22 de setembro
Obs: Os festejos acima referem-se a Distritos e Sub-Distritos.

Fonte: www.mariana.mg.gov.br

 




Guias d Turi



Guias de Turismo Credenciados – Ministério do Turismo

NOME

CATEGORIA

TELEFONE

Alessandro Clemente

Regional/MG

Não filiado

ALVARO MENEZES ASSUNCAO

Regional/MG

9914 2393 / 3557 3379

CARLOS ALBERTO ALVES

Regional/MG

99141832

CARLOS HENRIQUE PEREIRA

Regional/MG

3558-5655

ELIAS GONÇALVES DA LUZ

Regional/MG

98065795

Emilia da Silva Godói

Regional/MG

Não filiado

Fábio Bento das Dores

Regional/MG

Não filiado

GERALDO MAGELA DA TRINDADE

Regional/MG

3557-1955

Hudson Augusto Silva

Regional/MG e Excursão Nacional

Não filiado

JOÃO BOSCO PEREIRA

Regional/MG

3557-3360

JOÃO ORESTES PINTO LEÃO

Regional/MG

Não filiado

JOSE BONIFÁCIO ALVES E SILVA REIS

Regional/MG

86070008

JULIANO RAMALHO

Regional/MG

Não filiado

KÊNIO MAXIMILIANO AZEVEDO

Regional/MG e Excursão Nacional

Não filiado

Luciano de Oliveira Fernandes

Regional/MG e Excursão Nacional

Não filiado

LUIZ OTÁVIO DA TRINDADE

Regional/MG e Excursão Nacional

35572736 / 96249059 87749059

Márcia Aparecida de Oliveira

Regional/MG

Não filiado

MÁRCIO BENTO ALVES PEREIRA

Regional/MG

35584456

MARCOS ALEXANDER PEREIRA

Regional/MG

35572222

PEDRO PAULO PINTO JÚNIOR

Regional/MG e Excursão Nacional

Não filiado

RONALDO ADRIANO ANACLETO

Regional/MG

Não filiado

ROQUE MANSUETO ALVES

Regional/MG

35573545


Turismo Credenciado

 




Como Chegar

Distância dos Distritos
Passagem de Mariana - 04km
Furquim - 28 km
Claudio Manoel - 50 km
Cachoeira do Brumado - 27km
Padre Viegas - 09 Km
Bandeirantes - 14 Km
Camargos - 14 Km
Monsenhor Horta - 17 Km
Santa Rita Durão - 27 Km
Distância de outras capitais brasileiras:
Rio de Janeiro 480 km ou 427 km
(Ouro Preto a Cons. Lafaiete)
São Paulo 760 km
Vitória 590km
Salvador 1350km
Aeroporto da Pampulha 135 km
Aeroporto de Confins 185 km
Belo Horizonte 98 km
Distância dos municípios:
Ouro Preto 15 km
Piranga 65km
Catas Altas da Noruega 168 km
Ouro Branco 85 km
Congonhas 70 km
Itabirito 53km
Santa Bárbara 73 km
Telefones:
Terminal
Rodoviário de Mariana - (31) 3557 1373
Pássaro Verde - (31) 3557 1215

MARIANA / BELO HORIZONTE
Horários
Dom.
Seg.
Ter.
Qua.
Qui.
Sex.
Sáb.
06:00
x
x
x
x
x
x
x
08:00
x
x
x
x
x
x
x
09:15
x
x
x
x
x
x
x
11:40
x
x
x
x
x
x
x
13:45
x
x
x
x
x
x
x
15:40
x
x
x
x
x
x
x
16:45
x
           
19:00
x
x
x
x
x
x
x
BELO HORIZONTE / MARIANA
Horários
Dom.
Seg.
Ter.
Qua.
Qui.
Sex.
Sáb.
06:00
x
x
x
x
x
x
x
08:30
x
x
x
x
x
x
x
10:00
x
x
x
x
x
x
x
11:15
x
x
x
x
x
x
x
13:15
x
x
x
x
x
x
x
16:00
x
x
x
x
x
x
x
18:00
x
x
x
x
x
x
x
23:00
x
x
x
x
x
x
x

 




Igrejas


Catedral de nossa senhora do Assunçãoigreja da Sé
Acapela original foi erigida em 1703. O terreno plano favoreceu a escolha para a sedo do bispado e Matriz da cidade. O Frei D. Manoel da Cruz foi o primeiro bispo da cidade e, a partir de 1748, ampliou e completou a construção do templo. A frente da igreja é em estilo arcaico. O painel do altar-mor é pintura de Lucas Jordane (italiano). A pintura da Igreja e douramento dos altares laterais de Rafael Rabelo da Costa. O lavabo da sacristia e o tapavento da entrada são atribuídos a Aleijadinho, como o risco do pórtico de entrada.As cadeiras dos cônegos é de 1762 e seu encosto tem pinturas de influência chinesa do século XVIII. A cripta dos bispos fica no subsolo.O quadro do batistério é de Manuel da Costa Ataíde, maior nome da pintura barroca, que foi batizado na Igreja da Sé. Na Catedral fica o órgão barroco Arp-Schnitger, fabricado na Alemanha entre 1701 e 1710, doado por D. João V. A última pintura da Igreja foi em 1996 por meio de campanha junto a paroquianos. José Pedro Filho foi o executor da pintura. Outras informações sobre o órgão você pode conseguir na nossa página de internet: www.orgaodase.com.br.



 


Igreja de São Francisco de Assis
Fica ao lado da Igreja do Carmo, fato quase único na história das construções religiosas.
O trabalho de construção da igreja foi iniciado em 1763, pela Irmandade de São Francisco, com projeto de José Pereira dos Santos, modificado em 1783 por José Auroca. A alvenaria do templo é toda em pedra, com portada em pedra-sabão lavrada.
Nesta igreja está sepultado Manoel da Costa Athayde, o maior nome da pintura barroca. A ele são atribuídos o forro da nave e da sacristia, com cenas da vida de São Francisco.

 

 

 


 

Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos
A igreja está localizada no Morro do Rosário. A construção aconteceu entre 1752 e 1758, por iniciativa das irmandades dos pretos de São Benedito, Santa Ifigênia e do Rosário.
A portada mostra influências do século XVIII. O templo foi construído em alvenaria de pedra, com corpo central enquadrado por pilastras duplas. Possui pinturas do Mestre Athayde.

 

 


 





Capela de Santana

O início provável da construção é em 1720. Fica na parte baixa da cidade, no entroncamento das ruas do Piolho e da Cachoeirinha.
Na Capela-mor, anjos esculpidos, cartelas, volutas, alcantos, pelicanos, dosséis, folhas de parreira que, aparentemente tumultuadas, formam um conjunto harmônico. A talha de seu interior é riquíssima.

 

 

 


 

Capela de Nossa Senhora dos Anjos da Arquiconfraria de São Francisco
Destaca-se pela singeleza e simplicidade de estilo, quase nada retratando o barroco.
Foi construída em 1784, pelos irmãos da Ordem do Cordão de São Francisco.
Esta igreja é a única de Mariana que obedece ao tipo especializado de frontispício quebrado em 3 planos.

 

 

 

 



 

Capela do Seminário Menor<

A capela do seminário que veio desde a fundação do colégio, ao tempo de frei Manoel da Cruz, é um verdadeiro mimo em talha e em decoração interna. O do teto da capela-mor, enriquecida com um lindo painel da Assunção, coube a Antônio Martins da Silveira. Em arcadas que sustentam uma moldura composta de rocalhas, tendo ao centro a figura de Nossa Senhora, a capela do seminário é uma bela relíquia do passado digna de ser visitada pelos turistas e estudiosos de nossas tradições.

 

 

 

 


 

Capela do Seminário Maior São José

Construída em 1943, possui duas escadarias cravejadas em topázio,
sua capela foi feita utilizando cera. Sua pintura é baseada na capela Cistina de Roma,
executada pelo pintor italiano Pedro Gentilli, representando a gloria de São José no céu.

 

 



 

Igreja de Nossa Senhora do Carmo
A igreja fica na Praça Minas Gerais, antigo Largo Pelourinho. A construção foi iniciada em 1784, pela Irmandade de Nossa Senhora do Carmo.
Toda a decoração interna é feita em branco com ouro em talha elegante. Os altares foram esculpidos em estilo rococó.
As duas torres são cilíndricas, inspiradas nas inovações
de Aleijadinho e de seu pai, Manoel Francisco Lisboa, nas igrejas de Ouro Preto.

 

 

 



 

 

Igreja de Nossa Senhora da Glória (Passagem De Mariana)
Edificação do século XVIII cuja datação atual é impossível pela inexistência de documentos. Elevada a matriz em 1941.

Igrejas em Distritos

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição (Camargos)

Criada em 16 de fevereiro de 1718.

Igreja Matriz de Bom Jesus do Monte (Furquim)
Construída em meados do século XVIII.

Igreja Matriz de Nossa Senhora de Nazaré (Santa Rita Durão)

Igreja de Nossa Senhora do Rosário (Santa Rita Durão)

Igreja de Nossa Sra. do Rosário de Sumidouro (Padre Viegas)
Erigida em matriz entre 1742 e 1745.

Capela do Rosário dos Pretos (Padre Viegas)
Erigida por provisão de 9 de janeiro de 1753


Distritos

 Cachoeira do Brumado

 

O arraial surgiu nos primórdios do século XVII. João Pedroso, um dos primeiros descobridores de ouro em Minas Gerais, com João Lopes Pereira, iniciaram o arraial e criaram a primeira capela de Cachoeira do Brumado. João Pedrosa fez mais: construiu-lhe o patrimônio por escritura de 11 de agosto de 1726. Os primeiros moradores foram: Maria Lopes (escrava preta), tenente coronel José Maria Ulhôa Cintra e o vigário Padre José Coelho Duarte. O acesso é pela estrada que vai para Ponte Nova. O artesanato local é mundialmente conhecido, sendo a Panela de Pedra um produto tradicional deste Distrito.Destaques: Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Passos da Crucificação, Casas Coloniais, Cachoeira, arte em artesanato: tapetes de pita, panelas de pedra, esculturas em madeira, e as festas tradicionais. A pedra-sabão é também muito abundante no distrito para a produção de utensílios como as famosas panelas procuradas pelos turistas. Das esculturas, feitas a partir do cedro, principalmente, surge uma grande variedade de figuras sacras, humanas ou animais, para fins devocionais ou decorativos e podem ser encontradas nos concorridos atelieres de Artur Pereira, Adão Cassiano e Airton. A parte ecológica do passeio fica por conta do banho na cachoeira do Brumado. O distrito está a 27 km do centro de Mariana. Horário de ônibus: 16:30h, diário - 17:50h, de segunda a sábado - 21h, de segunda a sábado.

 

Passagem de Mariana

Encontramos a capela de Nossa Senhora da Glória elevada a matriz em 1941. Construção do século XVIII, de valor histórico e arquitetônico, tombada pelo IPHAN em 21 de maio de 1954.Capela de Santo Antônio do morro, ermida de Santo Antônio e capela de Nossa Senhora da Guia.O ouro em Passagem foi descoberto por volta do século XVIII. Hoje explorado pela Mina da Passagem, que, está aberta ao turismo. Guias e mineradores especializados contam todo o processo de extração da rocha aurífera. Tem 315m de extensão e 120m de profundidade, com um lago natural. A temperatura é estável entre 17º a 20º. A descida para as galerias subterrâneas se faz de modo incomum, através de um troller. O cenário interior da mina impressiona a todos. Desde a sua fundação no início do século XVIII, foram retiradas aproximadamente 35 toneladas de ouro.Informações: 31-3557-9044 (Mina de Ouro) - 31-9605-9344 (Rumos) - 31-3557-1736 (Extreme Aventuras). Destaques: Mina de Ouro, Cemitério dos Ingleses, Cruzeiro, Morro de Santo Antônio, Igreja de Nossa Senhora da Glória, Passos da Crucificação de Cristo, Trilha de D. Pedro até Mariana, e manifestações religiosas, sagradas, profanas e cívicas. Localiza-se a 5 Km de Mariana. Horário de ônibus: 6h até 24h.

 

Furquim

Este distrito deveu-se seu nome ao sertanista Antônio Furquim da Luz. É o distrito mais antigo de Minas.Em 1706 centro de mineração, foi tornada coletiva por alvará de 16 de fevereiro de 1724.Sua matriz, Senhora do Bom Jesus do Monte, construção de meados do século XVIII é de valor histórico e arquitetônico.Tombada pelo IPHAN em 6 de dezembro de 1949. Capela de nossa Senhora do Carmo, teve sua construção na primeira metade do século XIX.Capela de São Sebastião edificada na segunda metade do século XVIII.Destaques: Matriz do Senhor Bom Jesus do Monte, Cruzeiro Patriarcal datado de 1745. Os Doze Passos da "Via Sacra", Capela de Nossa Senhora do Carmo, casarões coloniais. Atrações naturais: Pedra do Urubu, Rio do Coito, Rio Gualaxo, Ponte dos Macacos, Fonte da Gameleira, Bares e Festas Tradicionais, como manifestações religiosas, sagradas, profanas, cívicas. Localiza-se a 28 Km de Mariana. Horário de ônibus: 15h, de 2ª a sábado - 20h aos domingos e feriados.

 

Cláudio Manoel

A Igreja de São Sebastião, construída em meados do século XVIII, sofreu várias reformas até ser demolida. Hoje seu estilo moderno não tem nada a ver com a antiga construção.A capela inicial foi construída por Manuel Domingos da Costa em 1773.O patrirnônio foi doado por Manoel da Costa à capela de Nossa Senhora das Neves. Sua escritura lavrada em 8 de novembro de l749.Há também a igreja de Nossa Senhora das Mercês que é uma construção de boa qualidade.A fazenda tinha o nome de Bela Vista, daí a denominação do Arraial surgindo em torno da capela e depois do distrito.Em 7 de setembro de 1923, passou a ser denominado Cláudio Manoel.Destaques: Capela de Nossa Senhora das Neves, Igreja de São Sebastião, Serra do Coco, Cachoeira do Dico e grutas. Festas tradicionais. Está a 50 km do centro de Mariana. - Horário de ônibus: 15h, diário - de segunda a sábado - 8:30h Domingo.

Padre Viegas (Sumidouro)

Elevado a distrito em 27 de dezembro de 1748. Sua igreja, matriz de Nossa Senhora do Rosário, belíssima construção do século XVIII.Capela do Rosário dos pretos, construção da primeira metade do século XVIII.Capela de ouro fino.Capela da Conceição na fazenda de D. Maria Alves da Cunha.Terra de Cláudio Manoel da Costa, escritor de grande importância do século XVIII.Destaques: Monumentos históricos: Igreja de Nossa Senhora do Rosário, de 1737, a Casa de Campo onde residiu Felisberto Caldeira Pontes de Oliveira Horta, 1738. Casa onde residiu Borba Gato, Casas Coloniais, Fazenda dos Cristais - Mainart (produtos da terra) , Pico do Itacolomy, Praia do Cocho, Cachoeira do Emboque, Córrego do Crasto, Rancho dos Tropeiros e festas tradicionais. Está a 09 km do centro de Mariana. - Horário de ônibus: 15h, de segunda à sábado.

Bandeirantes (Ribeirão do Carmo)

Fundado pelo sertanista Fagundes Varela.A paróquia de São Sebastião foi tomada coletiva em 16 de fevereiro de 1724. Sua construção, da primeira metade do século XVIII é também de valor histórico e arquitetônico. Há também: Capela de Santa Tereza de Jesus, século XlX, Capela de Nossa Senhora do Rosário, século XIX.Destaques: Igreja de São Sebastião, Capela de Santa Tereza (fonte de água benta), casas de estilo colonial, e casa onde nasceu Pedro Aleixo. Festas tradicionais. Está a 14 km do centro de Mariana. Horário de ônibus: 05:40 diário - 15:15h, diário16:30h, sexta e sábado - 17:30h, de segunda a quinta.

Camargos

Fundado pelo Bandeirantes Tomaz Lopes de Camargos, em 1701.Sua igreja, Matriz de Nossa Senhora da Conceição se deu ano de 1707. Seu aspecto é de certa forma bastante curioso, suas torres baixas, o frontispício, o frontão triangular é simples, as sacadas, sua portada larga e ornamentada.E para formar um conjunto há também o Cruzeiro em pedra sabão no adro da Matriz (único em Minas Gerais). É também um bom lugar para o turismo ecológico, tomar um bom banho de cachoeira.Destques: Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, 1707, Cruzeiro em Pedra Sabão no estilo único em Minas Gerais, ruínas da Fazenda do Barão, com marcas de pelourinho, Fazenda da Palha, Cachoeira dos Moinhos com três quedas d'água. Festas tradicionais. Está a 14 km do centro de Mariana.

Monsenhor Horta


Antigamente se chamava São Caetano do Rio do Carmo, hoje Monsenhor Horta.Não se Conhece a data correta de sua fundação, só se sabe que os primeiros povoados foram de portugueses.Lá viveu o Bandeirante Coronel Salvador Fernandes de Mendonça, fundador de Minas Gerais.Sua igreja, Matriz de São Caetano é também de valor histórico e arquitetônico, sua construção da primeira metade do século XVIII, tombada pelo IPHAN em 25 de junho de 1953. Há também a capela de Boa Vista.Destaque: Matriz de São Caetano, Capela de Boa Vista, Ponte das Crioulas, Fazenda dos Paires, Capela de Nosso Senhor dos Passos, Casarões Coloniais. Capela de São Vicente. Festas tradicionais. Está a 17 km do centro de Mariana. - Horário de ônibus: 16h, de segunda a sexta - 15h, sábado - 17h domingo.

Santa Rita Durão

A denominação primitiva da localidade era Infeccionado, que mais tarde, por ser a terra onde nasceu o poeta épico Brasileiro, Frei José de Santa Rita do Durão, em sua homenagem, passou a denominar-se Santa Rita Durão.A mineração de ouro teve início na região em 1702 e a igreja Matriz foi construída pelo sargento Mor Paulo Rodrigues Durão, entre 1729, que era pai do poeta Santa Rita Durão. Capela de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, construção do século XVIII, restaurada pelo IPHAN.Destaques: Igreja de Nossa Senhora de Nazaré, Igreja de Nossa Senhora do Rosário, Casa das Rótulas, Cavernas, Casas coloniais. Festas tradicionais. Está a 27 km do centro de Mariana. Horário de ônibus: 14:15h, sábado - 6:15h, de segunda a sexta - 17:30h, sexta feira.

Fonte: www.mariana.mg.gov.br

 


Telefones


Assoc. Com. Ind. e Agropecuária (31)3557-1384 Minas Radical
(31) 3557-5278
Câmara Municipal (31)3557-2747 Museu Casa Alphonsus de Guimarães
(31)3557-3259
Casa Setecentista (31)3557-1455 Museu de Arte Sacra
(31)3557-2516
Cemig (31)3557-1144 INSS:
(31)3557-1986
Centro de Cultura SESI-Mariana (31)3557-1041 Órgão Arp Shnithger (Catedral da Sé)
(31) 3558-2785
Clínica Concel (31)3557-1341 Polícia Civil
(31) 3558-2354
Delegacia (31)3557-1122 Polícia Militar
190/ (31) 3558-2488
Guarany Futebol Clube: (31)3557-1635 Prefeitura Municipal
(31) 3557-9000
Guarda Municipal (31) 3558-5468 Procon
(31)3557-9023
Hospital Monsenhor Horta (31) 3557-1244 Pronto Socorro
192
Informações Turísticas (31) 3557-1158 Secretaria de Turismo e Cultura
(31)3558-2314 / 3558-2315
ICHS/UFOP (31)3557-1322 Terminal Rodoviário
(31) 3557-1373
Marianense Futebol Clube (31)3557-1360 Mina de ouro (31)3557-5000



Cale. festivo

Janeiro
Fevereiro
Março
Abril
Maio
Junho
Julho
Agosto
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro
São Sebastião (Cuiabá) - 9 e 10 de janeiro
Menino Jesus (Passagem de Mariana) - 20 de janeiro
Festa de São Sebastião em Bandeirantes;
Festa de São Sebastião em Cláudio Manoel;
Festa de São Sebastião em Passagem de Mariana.
Carnaval.
Trekking- Enduro de Mariana.
Semana Santa
Semana Evangélica- EREM.
Festival da Vida – Shows, exposiçôes, diversas apresentações culturais ENCONTRO DE BANDAS;
Festa do Divino;
Mês de Maria- Coroações;
Encontro de Bandas e Corais.
Corpus Christ- Decoração das ruas do centro historico – Tapetes de Serragem;
N. S. do Rosário (Paracatu de Baixo) - 15 e 16 de junho
Arraial do Carmo - Última semana do mês de junho,
Festa de Santo Antônio no subdistrito da Barroca;
Festa de Santo Antônio em Paracatu de Baixo;
Festas Juninas;
Nossa Senhora da Glória (Barroca) - 12 e 13 de junho
N. S. da Conceição (Camargos) - 2ª quinzena de julho
Aniversário da cidade -16 de julho,
Festival de Inverno Ouro Preto-Mariana;
Dia de Minas Gerais (Aniversário de Mariana, Festa da Cidade);
Festa Nossa Senhora da Conceição em Camargos.
Rally de Velocidade;
Festa da Panela de Pedra – Cachoeira do Brumado;
Águas Claras - 24 e 25 de agosto
Bom Jesus do Monte (Monsenhor Horta) - 6 e 7 de agosto
São Sebastião -15 de agosto
Festa de São Roque - 16 de agosto
N. Sra. da Glória (Pedras) - 1º e 2 de agosto
Expo-Mariana;
Festa de São Roque;
Festival Nacional de Folclore;
Festa de Santo Antônio no subdistrito de Pedras (data móvel);
Festa de Nossa Senhora da Assunção;
Festa de São Caetano em Monsenhor Horta;
Festa São Luiz Rei da França em Águas Claras;
Festa de Nossa Senhora da Glória em Passagem de Mariana.
Exposição do Artesanato de Cachoeira do Brumado em Mariana Aniversario do Distrito;
Nos dias 24, 25 e 26 de Agosto/07, acontecerá o 5º Encontro Nacional de Motociclista em Mariana
São Sebastião (Barro Branco) - 8 e 9 de setembro
Enduro da Independência - 7 de setembro
Santo Antônio (Paracatu de Cima) - 15 e 16 setembro
Santo Antônio (Santa Rita Durão) - 11 e 12 de setembro
N. Sra. Rosário (Vila Santa Efigênia) - 21 e 22 de setembro
Independência do Brasil desfiles de rua;
Festa do Menino Jesus em Paracatu de Baixo;
Festa Nossa Senhora da Glória em Barro Branco;
Festa Nossa Senhora Nazaré em Santa Rita Durão;
Festival da Juventude - Loucuras da Música.

Nossa Senhora Aparecida -12 de outubro
São Caetano (Padre Viegas) -7 de outubro
N. Sra. de Nazaré (Vargem/Pomba) - 16 e 7 de outubro
Festa de Nossa Senhora do Rosário no subdistrito da Vargem;
Festa Nossa Senhora do Rosário em Padre Viegas;
Festa de Santa Teresa de Ávila em Bandeirantes;
Festival Infância Brasil;
Iron Bike.
Semana do Athayde;

 

Consciência Negra;
Encontro de Corais.

Santo Antônio (Cachoeira do Brumado) - 7 e 8 de dezembro
Festa de Nossa Senhora da Conceição em Cachoeira do Brumado;
Festa de Bom Jesus do Monte em Furquim;
Natal de Luz;
Reveillón

 

Festas tradicionais da cidade de Mariana
Carnaval - Data móvel
Semana Santa - Data móvel,
Corpus Christi - Data móvel,
Obs: Os festejos acima referem-se a Distritos e Sub-Distritos.